segunda-feira, julho 18, 2005

DOIS MUNDOS...

falta

(foto de BlueShell)

Tomou o seu duche, à pressa!
Era necessário percorrer os 10Km da quinta até à cidade e retomar as suas tarefas naquele gabinete onde, a todo o instante, surgiam problemas sem cessar.

Pareciam-lhe mundos paralelos: o da quinta e o do gabinete! [estranho]

Na quinta, meia dúzia de hectares, havia sempre que fazer: regar, mondar, “capar” os tomates e os pepinos, deitar comida às galinhas e, sobretudo, água fresca...
E, sozinha, a rega era uma tarefa, para ela, difícil...além de que a água era escassa! Depois, a certas horas o calor começava a “apertar”...era sinal de que tinha de tomar seu duche e regressar à cidade, ao gabinete, ao ar condicionado, à dita civilização!
Ainda olhava para trás...como se o seu desejo fosse permanecer ali onde a natureza impunha suas leis, onde sentia o chamar da terra e a frescura das árvores lhe pediam para não partir.

Mas não podia: metade de si pertencia já à cidade! Tinha compromissos, tinha prazos a cumprir.

Depois do duche e quando se preparava para entrar no carro apareceu, magro e sujo, o Sr. Albertino. Tinha vindo de levar o rebanho ao pasto e ia agora fazer o almoço: - “ Ó menina, é rápido: abro uma lata de feijão, faço um pepino e um tomate e já está”- ... e sorria, com metade dos dentes...e era um sorriso que, mais do que resignação, traduzia felicidade! A mesma felicidade das aves quando, soltas, voam em liberdade e vêem coisas que não entendem...ou que entendem de forma diferente de nós, humanos.

47 comentários:

AS disse...

Querida B.Shel... Como eu entendo bem cada uma das palavras!...
Mas já perguntaste ao Sr. Albertino se é feliz?

Talvez fiques surpreendida com a resposta...

Um beijo

Adryka disse...

Só as pessoas que partilha, a natureza neste caso a vida do campo sabe ter essa expressão que eu também conheço, nem sabe o que perde quem vive longe dessa maravilhosa gente.
Um beijinho

Anónimo disse...

que bom depois de tanto tempo, voltar ao universo blogueiro e te encontrar. um forte abraço. Carlos(www.basilides.blogger.com.br)

Malae disse...

Amiga! Bela estória! Quem me dera a mim viver nesse primeiro mundo! Da simplicidade, de apreciar aqueles pequenos nadas que estão espalhados pela natureza, de respirar fundo e sentir ar puro, de beber água da fonte! Estou farta da cidade! Lindo texto! :) Obrigada pela visita e pelas palavras tão simpáticas! Mesmo a lutar contra o tempo já sabes... volta sempre! :)))

Boa semana, amiga! E um beijinho imenso! Malae************

PS: A escolha musical é linda, linda, linda! A lembrar os amores do inicio da adolescencia! :)

Patrícia disse...

Adorei! Simplesmente bonito... =)
Beijo!

rsd disse...

O belo do binómio cidade-campo!...
Se só tiveres um lugar dos dois, qual escolhes?

Daniel Aladiah disse...

Querida Blue Shell
Nova música... :)
Sabes que a felicidade tem níveis de exigência ajustados ao nosso perfil socio-cultural. O que acontece é que há muita gente que deixou de sonhar ou nunca teve ambição para mais, para não falar na dificuldade em aceder a uma vida diferente. Julgo que não trocavas a tua vida pela do sr. Albertino, mesmo que ele seja mais feliz.
Um beijo
Daniel

wind disse...

Que bonito:) beijos

Peter disse...

"conchinha", venho agradecer a assiduidade com que nos visitas. O Sr Albertino é para mim motivo de inveja. Penso que as pessoas simples e sem grandes ambições, são mais sãs e mais felizes que estes encasacados e engravatados com que tenho de lidar diariamente.

vulnerable disse...

Como é agradável poder abraçar a natureza...

Beijo

António disse...

Olá!
O blog nem parece o mesmo.
A outra canção já era um ex-libris.
Desta vez em prosa, fizeste um hino à terra e sua gente.
Saiu bem!
Jinhos

Cakau disse...

Nada melhor do que sentirmos a natureza pulsar dentro de nós...

Beijos, doce BShell *

Å®t_Øf_£övë disse...

Vim para agradecer por teres participado no aniversário do "ABOUT LAST NIGHT", e por teres ajudado a soprar as velas.No entanto a festa ainda não acabou... porque faz precisamente 365 dias que a Ðä®k_Åñgë£ iniciou por lá a sua participação.
Bjo.

Pdivulg disse...

Na simplicicdade dos gestos se descobre a verdadeira harmonia da vida do campo.

concha disse...

Que texto bom e que estranho a música ter mudado!!!
Muitos beijinhos e boa semana!

Nilson Barcelli disse...

Bom texto querida BS.
Será que os made in city entendem?
Eu também vivo os dois mundos. Que são mesmo paralelos.
Beijinhos***

TMara disse...

a felicidade e a infelicidade estão directamente ligadas ao nosso grau de exigência e ao sentido de posse. Qnt + queremos + infelizes nos tornamos a queremos alcançar.AS felicidade está ao nosso alcance nós é k anão vemos e batalhamos como cegos. Bj grande

O Pi@d@s disse...

Estás (continuas!) em grande forma.
Quando encontrares o Sr. Albertino, dá-lhe um abraço meu...

Beijinhos d'O Pi@d@s!

erü disse...

... porque nós não somos jamais livres, blueshell. essa é a nossa triste sina.
Gostei :)
beijinho*

Eclipse disse...

Existem vários mundos sim, mas estão todos inseridos neste...

Bárbara Vale-Frias disse...

Boa música :)

Texto muito interessante!

Que bom estar de volta à blogosfera! :))))

Vasco Salles disse...

Quantos Srs Albertinos, por essas quintas. Figura tipica e incontornavel da vida do campo, da Serra, dos rebanhos, o pastor, extraodinario modo de vida.

Peter Pan X disse...

Blue Shell,
Haverá uma fórmula para atingir a felicidade?
Há muitos Albertinos por aí aparentemente felizes, mas será que o são?
Ou será que vivem apenas resignados ao que a vida reservou para eles?
Independentemente destas respostas eu vou procurar a minha felicidade.
Creio que todos o fazemos, mas nem sempre estamos dispostos a contribuir para que os outros com quem lidamos sejam felizes.
Vamos ser felizes e contribuir dia a dia para que os outros também o sejam, pode estar aí a fórmula...
Um beijo grande e sê feliz.
;-)

zuraças disse...

O Tio Albertino é cá dos meus, do Zé-Povinho! De certeza que ele é feliz! A estas pessoas quando lhes tiram os trabalhos do campo é como se lhe abrissem uma ferida no coração. É a vida e o mundo deles!

Ana disse...

Fiquei vidrada nessa foto magica*

Menina_marota disse...

A atração está na diferença dos dois Mundos...

Como eu te compreendo! Mas o meu Mundo, é o mar... sempre!!

Um jinho terno ;)

Ofeliazinha disse...

São tantos os mundos paralelos.

Jamour disse...

Estas palavras respiram simplicidade. Bem feito

Vênus disse...

Querida BShel..
Este teu cantinho é mesmo mágico, encantador, nunca esqueço que foi aqui que tudo começou..
Hoje dia do amigo não poderia deixar de abraçar você com carinho e admiração!
Beijoss!

Estrela do mar disse...

...linda história conchinha...e sabes uma coisa?...essas pessoas como o Sr. Albertino não trocam a "terrinha" deles por nada deste mundo...mesmo que o esforço seja imenso...e eles lá sabem...

Beijinhos.

Ilidio Soares disse...

Obrigado pelos comments e visita. Também não conhecia aqui, e pelo que li, uau! só lamento não ter vindo antes.
beijos
Ilidio

Ricardo Leal disse...

Pois é, essa vida no campo é fantástica.

O meu sonho é ter uma quinta...

Ricardo Leal disse...

Mas que se passa contigo?

Se poder ajudar...

lunamar disse...

eu gostava de ser um pássaro para saber voar e sentir o sabor da liberdade.
adorei o texto
jinhos

António disse...

Obrigado por teres visitado a minha toca e teres respondido ao meu desafio de contar um sonho.
Contaste dois (um deles um pesadelo).
É um tema que dá para muita intervenção, não é?
Ao fim e ao cabo, sonhos, bons ou maus, no sono ou na vigília, nunca faltam.
Jinhos

Heloisa B.P disse...

*FOTO BELISSIMA*!_Alias, tem AQUI* lindissimas fotos de Sua Autoria!!!!!_PARABENS!
Das PALAVRAS*, nem vale a pena adjectiva'-LAS, porque ja' estao por si mesmas ADJECTIVADAS e... tambem, por quem ja' o fez antes de mim e por certo, melhor que eu o faria!
_Destaco no entanto estas SUAS PALAVRAS, ACERCA DE *SI PROPRIA*:

"Sei pouco...mas sinto demais! Gosto do cheiro de terra molhada, gosto do vento e do sol...tenho no sangue a robustez das serranias e no olhar...lágrimas de saudade!"
_BELO!
BELISSIMO!
*************************Tambem ja' a conheco, ha' algum tempo, da belissima "TERTULIA" que e' o Conversas de Xaxa*, muitissimas vezes, leio com interesse as suas mensagens la' e... nao so'!!!
_Gratissima pelas PALAVRAS bem amaveis e "impulsionadoras" que teve a gentileza e generosidade de deixar no meu blog:MUITO OBRIGADA!!!!!
_Voltarei, sempre que possa! Nao sei se se apercebeu mas minha saude tem estado ma' e meu tempo na NET e' diminuto! Mas... voltarei sempre com PRAZER!
Beijinho.
Heloisa B.P.
***********************

grzl disse...

ter o melhor dos dois "mundos" (rural e citadino) é o ideal, e pode fazer uma pessoa muito feliz se for essa a sua opção de vida.
o senhor Albertino parece que não pôde escolher, mas ainda bem que ele é feliz.
um abraço
graziela

Rah disse...

Querida, feliz dia do amigo!! =)
beijos,
Rah e Soul

Maria do Céu disse...

Sempre encantador os post deste seu também encantador blog e a musica de fundo é lindissima. Beijinhos.

AlmaAzul disse...

Sinto tantas vezes essesdois mundos... Gostei da foto.
:) *azul

João Scottex disse...

Só me lembro de:
"Fresco e fofo!"
O cruzamento entre os dois mundos deixa-nos sempre melancólicos, a escolha às vezes é difícil!
Bjx

Pink disse...

Deve ser melhor viver assim dividida entre estes dois mundos, com uma fuga na tranquilidade do campo, a viver sempre no bulício da cidade. O Sr. Albertino? Deve mesmo ser feliz! Um beijo.

UnaRagazza disse...

Porque a vida é tão simples no campo. Como era suposto ser... mas teimamos em complicá-la...
Beijinhos

zezinho disse...

Um cantinho encantador; boa musica de fundo, boa poesia e textos a raiar o poema, belas imagens. O que falta numa salinha tão aconchegante...Um cafezinho...Mas não vamos demonstrar isso perante a pessoa que nos recebe tão princepescamente. Eu vou dar 5 *****, porque as merece. zezinho

Angela disse...

Ando aqui; mais de metade na cidade. E com vontade de ter só 10% citadinos. ;)

Nilson Barcelli disse...

Tens a horta fechada e foste de férias?
Quase li o texto outra vez (por sorte lembrava-me...).
Mas valeu a pena para ouvir a tua música...
Beijinhos

augustoM disse...

Olá Shell, és mais uma querer voltar às origens, anda muita gente com vontade de regressar à calma vida campo. São dois mundos paralelos, é só optar, andar nos dois ao mesmo tempo é muito complicado, pois além de paralelos são antagónicos. Já o Virgílio cantava aos Romanos, na suas Bucólicas, as virtudes do campo em relação à cidade.
Um beijo. Augusto