segunda-feira, agosto 30, 2004

domingo, agosto 29, 2004

Na sua simplicidade...

...têm sol, chuva e ar...
Delas tenho inveja!

acompanhadas

Até quando?

Entrei na tua vida
(rapariga atrevida!)
Até quando me quererás contigo?
Não te dei tudo, mas quase...
Até quando me quererás contigo?
Sabes-me diferente do que fui...
Até quando me quererás contigo?...

sexta-feira, agosto 27, 2004

O FUTURO

Sim, o futuro dirá...
Porque o passado já foi e o presente nem chega a ser...O presente, o agora, o instante ...é ...e não é! Foi. Por isso só podemos esperar pelo futuro...e esse, tão perto e tão longe...ilude-nos como uma miragem! Em suma...o TEMPO...é uma ilusão!

Cantava....

...mas o seu canto eram soluços acompanhados de notas perdidas duma música que sabia a lágrimas! E sorria...era um sorriso ternurento daqueles sorrisos de embalam sonhos e crianças! Mas o seu sorrir era dorido também...como se soubesse que no próximo amanhecer ela não estaria ali para receber o dia...
E não estava mesmo! Porque nessa noite, depois das estrelas surgirem e, indiferentes, tomarem o seu rumo...ela expirou!
Quem a olhasse, no leito bem composto, diria que adormecera ao som dessa música que só ela sabia porque, há muito, só ela ouvia...ou sabia ouvir!

AS TUAS MÃOS

Há tanto tempo que não me pegas pelas mãos; como fazíamos dantes quando passeávamos de mão dada! Que saudades que eu tenho de sentir tuas nãos fortes...Dá-me a tua mão. Eu preciso!

quinta-feira, agosto 26, 2004

LIBERDADE

Ai que prazer
Não cumprir um dever,
Ter um livro para ler
E não o fazer !
Ler é maçada
Estudar é nada.
O sol doira
Sem literatura.

O rio corre, bem ou mal,
Sem edição original.
E a brisa, essa,
De tão naturalmente matinal,
Como tem tempo, não tem pressa...

Livros são papéis pintados com tinta.
Estudar é uma coisa em que está indistinta
A distinção entre nada e coisa nenhuma.

Quanto é melhor, quando há bruma,
Esperar por D. Sebastião,
Quer venha ou não!

Grande é a poesia, a bondade e as danças...
Mas o melhor do mundo são as crianças,
Flores, música, o luar, e o sol, que peca
Só quando, em vez de criar, seca

O mais do que isto
É Jesus Cristo
Que não sabia nada de finanças
Nem consta que tivesse biblioteca...

Fernando Pessoa

quarta-feira, agosto 25, 2004

Os direitos da criança...

A criança,

Toda a criança,

Seja de que raça for,

Seja negra, branca, vermelha, amarela,

Seja rapariga ou rapaz,

Fale a língua que falar,

Acredite no que acreditar,

Pense o que pensar,

Tenha nascido seja onde for,

(...)

A criança deve ser respeitada

(...)

Na dignidade do seu nascer,

Do seu crescer,

Do seu viver.
(excerto do poema)


Matilde Rosa Araújo



segunda-feira, agosto 23, 2004

Foi abaixo...que pena!

Hoje, porque estava a morrer, tive de mandar derrubar um cedro no meu jardim! Vi-o tombar, ouvi-o como que gemer enquanto tombava! E os melros...à tarde...andavam confusos...à procura dos seus ramos protectores...Não é tanto da sua sombra que já sinto falta: é da sua presença, ali, imponente, durante anos...E agora, no seu lugar, o Vazio...apenas...

domingo, agosto 22, 2004

RECORDANDO...

Writer, lead vocal: Paul McCartney

Close your eyes and I'll kiss you,
Tomorrow I'll miss you;
Remember I'll always be true.
And then while I'm away,
I'll write home ev'ry day,
And I'll send all my loving to you.

I'll pretend That I'm kissing
the lips I am missing
And hope that my draems will come true.
And then while I'm away,
I'll write home ev'ry day,
And I'll send all my loving to you.
All my loving I will send to you.
All my loving, darling I'll be true.

...

...e o sol brilhou um pouco
e eu pensei que era por mim...
Não era! Mas enquanto me iludi
Senti
O calor do sol
Porque o tive só para mim...

Quanto não vale uma ilusão...
Melhor do que Nada, pois não???

Sempre se TEM, mesmo a fingir,
O que se quis ter, ou atingir...

sexta-feira, agosto 20, 2004

PRONTOSSS...

...está visto! Não tenho jeito para nada! Nem para dormir! É impressionante mas a verdade é que nem dormir como deve ser consigo...Que não consiga meter aqui "links", enfim! Que não consiga fazer um bolo ficar fofo, enfim; que não consiga estacionar o carro entre dois senão à 4ªtentativa, enfim; que não consiga dialogar com os meus cães de modo a que me obedeçam, enfim....MAS AO MENOS PODIA DORMIR UMA NOITE TRANQUILAMENTE! MAS NÃO: ou tenho insónias...ou pesadelos...irra que é demais!

quarta-feira, agosto 18, 2004

MÁSCARA!

Hoje não é dia de ser!
Hoje é dia de fingir que se é!
Hoje vou sair,
Tenho de me preparar e vestir
A condizer com aquilo
Que os outros esperam ver....
Por isso, hoje não é dia de Ser!
Hoje é dia de fingir que se é
O que nunca se foi...
Para agradar,
Para não escandalizar,
Para não decepcionar.

Eu não queria ir
Pelo caminho do sonho
Mas quanto mais de mim ponho,
Menos faço todos sorrir.

Por isso a máscara pronta está,
Já se ouve a lira
E sou, como num palco
A personagem que rodopia e gira!

RENTE...

...ao grande tanque ergue-se o roseiral. Rosas vermelhas, beijos no reflexo das águas do velho tanque. As rosas se escondem....vergonha de verem beijos molhados , reflexo do céu na água cristalina do grande tanque...

rosavermelha

terça-feira, agosto 17, 2004

PONTUALIDADE!

Não creio que a palavra "pontualidade" seja do conhecimento da generalidade dos portugueses! Pelo menos não conseguem, quase nunca, estar no lugar marcado à hora estabelecida! Não quero generalizar mas a realidade é esta. Pior, mesmo , só as desculpas que depois se inventam para justificar a falha! Há de tudo um pouco..."O trânsito estava uma lástima"; "Tive de ir com os cães à rua e eles não fazem em qualquer lugar"; "O despertador atrasou-se"; "A minha mulher demorou a escolher o vestido"...VÁ...VENHAM DAÍ MAIS! QUERO VER COMO ESTÁ ESSA IMAGINAÇÃO...

segunda-feira, agosto 16, 2004

...e quando eu choro...

....não, não é para fazer chantagem psicológica contigo; não, não é uma daquelas estratégias tão "tipicamente femininas" que tu "tão bem " dizes conhecer...
Quando eu choro...é porque estou ferida, magoada, triste ou simplesmente desapontada! Não, não te irrites comigo, não te irrites com as minhas lágrimas... Pronto, vês ? já não estou a chorar. Está tudo bem!

(...escondo-me a um canto, com um nó na garganta e a sós, então chorarei...pelo que tinha a chorar...e porque agora sei que as minhas lágrimas tenho de as esconder...precisamente DE TI! - a solidão atinge o seu auge, então!)

domingo, agosto 15, 2004

...E quando aos 15 anos...

...comecei a andar de bicicleta...uma dessas bicicletas de homem, a população da aldeia achou mal! -"Então a filha do Sr.X...ali a andar de bicicleta acima e abaixo como um homem...a galgar estradas e trilhos de cabra, montada naquela coisa...e sozinha, sem o irmão a GUARDÁ-LA...."
Pois não precisei que me guardassem....e o ar fresco a desgrenhar-me os cabelos e a afagar-me o rosto é das melhores recordações que trago comigo...

sexta-feira, agosto 13, 2004

O CALOR...

...fazia o feno seco tomar um odor que lhe trazia à memória as brincadeiras de sua infância! Criança traquina, nem parecia menina...pois só gostava de subir árvores, mergulhar às escondidas no ribeiro, como quem mergulha em sonhos...
E à noite ao ordenhar as cabras dizia - " Quieta, Chibim, quieta...bota p'ra cá o leite senão a mãe é quem cá vem tratar-te das tetas...e sabes que ela não faz com jeitinho, como eu!"
Já na hora da refeição...fome não tinha. - "Andaste outra vez a rondar a figueira do Ti Laurentino, cachopa?" - Perguntava o pai em tom reprovador.
Ora então, fora lá só para ver a enorme figueira, toda carregadinha, a esgachar com o peso ds figos...e depois comera dois...apenas dois figos, bem gordos e fofos a bem dizer...sim, que ela tinha o mesmo direito dos pássaros e esses haviam comido muitos mais, que ela sabia...

quinta-feira, agosto 12, 2004

Para aliviar

Sim, a natureza no seu estado mais puro e inocente...pode ensinar-nos muita coisa...

flor

AFASTEI A CORTINA DEVAGAR...

...e, a medo, abri a janela do meu mundo: espreitei e vi ferro e fogo e fome e lágrimas sem sentido...e cadáveres sem nome, Honra ou ideais! Vi tons de encarnado-negro-dor, vi rostos sem cor! Jaziam perto restos de uma Glória que nunca o fora, e pedaços de sonhos por sonhar...
Ouvi gritos de dor, gemidos despojados de esperança, não vi o Homem, vi a criança...
E sangue alcatifando o chão como quando se espera receber uma vedeta de cinema: sim ela aí estava, e pisava a passadeira encarnada-negro-dor: era a Morte, sem escrúpulos, sem pudor!

E eu fechei apressada a minha janela, corri, de novo os cortinados e me escondi na covardia do meu mundo...

terça-feira, agosto 10, 2004

AS PESSOAS...

...não deviam ter pressa!...
As flores, os montes, os rios não têm pressa: o seu fim virá quando vier!
Mas as pessoas, não! Têm pressa...pressa de chegar ao FIM!

segunda-feira, agosto 09, 2004

HÁ MOMENTOS...

....em que tenho plena consciência das minhas limitações...nomeadamente quando vejo as "coisas" fugirem ao meu controlo!...fico "possessa" de raiva! Quando penso que sou eu quem determina o que acontece, quando e onde...e sai tudo ao contrário...dou conta de que nada tenho de meu e muito menos a capacidade de controlar o que quer que seja...Quanta presunção a minha!...

domingo, agosto 08, 2004

ACALMEI...

...e pude ver com mais clareza o teu ponto de vista! É que, por vezes, quando não te entendo...aflijo-me; afinal posso entender-te se estiver calma! Não significa que concorde contigo...apenas que compreendo o teu ponto de vista....