segunda-feira, junho 28, 2010

PERDA

dia

(foto de BlueShell)



Nesse dia trouxeste contigo um pedaço de Luz…
Uma esperança que se anuncia
…nesse dia….trouxeste mais que miragens…
Trouxeste o sorriso e o teu corpo quente…


Mas nesse dia levaste de mim o que de puro havia…
Levaste a inocência e o acreditar, levaste o sonho…
Deixaste lágrimas…restos de mim….rio que se apressa
… sem nunca chegar!

11 comentários:

Maria disse...

Pode levar tempo, mas o rio acaba sempre por chegar, Blueshell.
Podem ser caminhos mais direitos ou sinuosos, mas ele acaba sempre por chegar à foz. Que pode ser outro rio, ou o mar...

Um beijo.

Luís Coelho disse...

O desmoronar de um sonho.
A dureza de uma desilusão.
A forma poética do teu texto está bem conseguida porque nos aconchega na ideia central. Gostei.

Anita disse...

Como te entendo e como estas tuas palavras tem significado para mim!

Deixo-te esta palavra amiga.

Um beijinho*

Zé Miguel Gomes disse...

e vais descobrir que o rio és tu

Milan Kem-Dera disse...

Olá!

Há já algum tempo que sigo o seu blogue. Silencioso. Deliciando-me com a sua escrita e as suas imagens.
Os meus sinceros parabéns!

http://insustentavelbelezadosseres.blogspot.com/

Este é um pequeno convite para que visite este meu cantinho das liberdades! E do divertimento, também!

Não precisa bater, a porta está sempre aberta!

Benvinda.

Daniel Aladiah disse...

Querida Blue Shell
Estás a fazer demasiado jus ao nome blue...
Um beijo
Daniel

aflordapele disse...

Aconchega os restos de ti, envolve-os nas tuas lágrimas, e verás que mal dês conta já a tua alma floresceu novamente e terás forças para acompanhar esse rio que nunca chega, apenas pq espera por ti para te levar mais longe.
Fica um abraço

http://shakermaker.blogs.sapo.pt disse...

Ora viva!

Bom, é só para dizer que continuar a visitá-la. Logo, até breve!

Um abraço...
shakermaker

ROSANA VENTURA disse...

BLUe...blue como a cor que mais gosto!
Ai que post mais lindo!
parabéns!

JE VOIS LA VIE EN VERT disse...

Querida Blueshell,

Depois deste poema belo mas triste, um mês sem postar, é de estranhar.
Confesso que não sou muito assídua em visitar-te, por falta de tempo e não só sem ter nada a ver com o teu blog que aprecio mas, relendo um comentário teu sobre os meus 36 anos de casamento
(que não me lembro se agradeci e se falhei, faço-o agora com as minhas desculpas), vi como defendes quem amas com garra.
Espero que este triste episódio da tua vida não se repetiu.

Beijinhos verdes de esperança
Verdinha

*@rclight* disse...

minha amiga
volto do passado pa t voltar a ler e sentir esta linda poesia k sempre nos entregas de mão dada

deixo-t com um bj grande daki