domingo, janeiro 16, 2011

Aridez

(foto de BlueShell)
Vejo para lá do escuro
E sinto que há vida ainda…
Numa nesga de esperança
Que se adivinha; linda
a estrela que aquece a estrada…

Chão que não piso… piso incerto!
Céu que não vejo…via!
Cruza comigo esse deserto!
Sê a mão que me guia
E que eu, desperta, aperto!

3 comentários:

. intemporal . disse...

.

. a metá.fora como aná.fora de todos os dias .

.

. por ora guia . desta estrela luzidia entre.dedos.tarsos que aperto .

.

. tão perto .

.

. desta estrada antes que nos seja curva . e derra.deiro postigo para a e.tern.idade . piso.céu.certo.e.des.perto .

.

. [grato pela visita] .

.

. paulo .

.

Luís Coelho disse...

Quem tem estas visões que as mantenha pois os tempos são difíceis e só escapam aqueles que conseguem ter essas visões...........

Daniel Aladiah disse...

Querida Blue Shell
Espero que as nuvens negras vão passando.
Velhos são os trapos diziam os antigos... :)
Beijo
Daniel