terça-feira, abril 30, 2013

Este é



folg
(Foto e texto de BlueShell)- PORTUGAL
Este é o povo que chora… lamenta a partida dos que procuram outras terras, longe, longe…. …que teme…que sofre e não entende…. Este é o povo que transporta, de geração em geração, o saber… …as tradições, os costumes… Este é o povo que faz filhos sem pressa e que depois, rotos e descalços, se tornam homens e mulheres de força. Homens e mulheres que trabalham no frio do inverno e esturricam sob o sol de agosto. Filhos vão à escola de mãos gretadas e unhas sujas da terra que amanham, da azeitona que apanham mas que a escola não entende, filhos que a escola humilha porque são diferentes: trabalham.

folg1
(Foto e texto de BlueShell)- PORTUGAL
Este é o povo que somente conhece domingos e dias santos para vestir um fato que se guarda para ocasiões…porque todos os dias são dias de trabalho árduo, invisível aos nossos olhos. Sim, aos nossos, gentinha fútil que se passeia pela baixa de uma cidade qualquer deambulando…vendo montras onde a luz artificial é tão artificial como o sorriso do gerente que nos tenta vender um qualquer artigo obsoleto que não usaremos nunca…

Este é o povo que ri na arranca da batata, que brinca nas desfolhadas…que estruma as vinhas, que roça mato, que limpa os currais e faz a “cama” à criação. O povo que respeita os animais e se tem de os matar é por precisar de dar de comer a um “rancho de gente”! Este é o povo que não abandona os animais porque eles estão lá, companheiros de trabalho, dia após dia. Este é o povo que aprende numa outra escola, sem humilhação, sem marginalização….

folg3
(Foto e texto de BlueShell)- PORTUGAL
Este é o povo que treme nas noites de trovoada, e reza como ninguém pedindo, entre soluços, que haja misericórdia…
Este é o povo esquecido… 
Este é o povo… 
O meu!

32 comentários:

São disse...

Minha querida Isabel, comovida estou com o teu belissimo texto, que tomei a liberdade de partilhar no facebook.

Bem hajas!

It's me disse...

Lovely week.....xxx....

✿ chica disse...

Lindo povo esse ! Linda homenagem fizeste pra ele que é o teu! beijos,chica

Jovem $0nhador@ disse...

Um texto lindo que descreve muito bem um grande povo...

Gracita disse...

Olá querida
Uma homenagem emocionada a este povo trabalhador e sofrido que é o teu. Um povo marginalizado e desrespeitado em sua dignidade. Parabéns querida pela magnífica homenagem.
Um lindo dia pra você
Beijos
Gracita

http://odeclinardosonhos.blogspot.com disse...

Minha amiga este teu texto trouxe-me à memória pedaços da minha infância...
Acreditei um dia que quando cresce-se não iria ser mais assim a vida dos que viriam depois...
Triste engano o meu...
Parabéns amiga pela maneira tão verdadeira como nos descreves!!!
beijo e bom feriado

Observador disse...

Este povo somos todos nós.
Mesmo os que permitiram e/ou ajudaram na degradação.

Isabel, estamos (por enquanto) vivos.
Esperamos o quê?

Um abraço

João Roque disse...

Das melhores coisas que publicaste até hoje.
Parabéns!

lino disse...

Belíssimo texto e lindas imagens!
Beijinho

quem és, que fazes aqui? disse...


"Este é" o teu e o meu. O nosso povo, asfixiado de novo.

Beijo

Laura

Fábio Martins disse...

Essas casas de pedra fazem-me lembrar a Aldeia onde fui criado de pequenino. Alpedrinha, Fundão. Adorava aquele cheiro a lareira pela manha e que durava o dia inteiro... belas lembranças amiga BlueS.

Graça Sampaio disse...

Muito real! Eu só mudaria o presente pelo pretérito perfeito (porque o mais-que-perfeito seria de mais)

Beijinhos

Francisco disse...

Adorei,

Trouxeste a lembrança da terra dos meus avós :)

Beijinhos Grandes e bom feriado

Mona Lisa disse...

É o nosso povo!

Somos todos nós, acorrentados, de novo!

Magnífico texto!

As fotos estão maravilhosas.
O nosso Portugal profundo que tanto gosto!

Beijinhos.

trepadeira disse...

Lindo.
Nesse povo vivo,aí me identifico,só aí.

Abraço,

mário

Dorli disse...

Oi querida,

Nem sei o que dizer desse seu povo batalhador.
Beijos
Lua Singular

Flor de Jasmim disse...

Este é o teu, o meu, é o nosso povo!
Comovente esta realidade, as fotos são lindas, a primeira muito triste, mas linda, fez-me recordar a casa dos meus avós.

bom feriado querida

beijinho e uma flor

Sotnas disse...

Olá Blue, e que tudo esteja bem!

Pois é prezada Blue, tanto cá como ai, este povo, que em todo o seu viver conhece apenas o trabalho, e, que jamais é recompensado condignamente, mas sempre jogados em planos secundários!
Bela homenagem aos seus, e as origens, pois triste é o fim daquele que nega a origem!
E grato por tua amizade e gentis visitas eu desejo que seja sempre de intensa felicidade o t eu viver, um grande abraço e, até mais!

Magia da Inês disse...

¸.•°✿✿⊱彡

Esse é o povo de verdade!...
Povo que sabe amar.
Ótimo mês de maio!
Beijinhos.
Brasil.°✿⊱彡
¸.•°✿✿⊱彡

Rita disse...

Simplesmente divino
Fotos
texto
Eu adore ler e gostar muito
Deixo um abraço com todo meu carinho
Bjuss de um feliz feriado
estou te visitando com saudades
Rita!!!!

Dennis Evans disse...

There is farming all around me. The kids who grow up on farms and work in harvest or with livestock are not afraid of dirt, and smell, and long hard work. I think this makes them more mature and complete.

Manuel Penteado disse...

É verdade! Este é o nosso povo!
Conseguiu deixar-me uma lágrima no canto do olho.
Obrigado por isso!

Luma Rosa disse...

Apesar de muito triste, é também bonito!! Por aí é a azeitona, por aqui é o cacau! Os pobres estão cada vez mais pobres e conseguinte, explorados!
Beijus,

Vitor Chuva disse...

Olá, Isabel!

Retrato bem tirado a uma parte do povo que somos.Que cada vez é menos, e que nunca foi valorizado neste país supostamente "sofisticado" e cada vez mais citadino - que se vai acumulando "na selva" em volta das grandes cidades.Uma larga parte deste Portugal foi morrendo, por abandono e falta de visão duns quantos políticos parolos, que nos viram como um país rico e evoluído - que não éramos.E deu nisto...!

Lindamente escrita a defesa deste povo esquecido.

Beijinhos amigos; e que tudo esteja bem convosco.

Vitor

. intemporal . disse...

.

.

. este é o nosso povo . também ele dilacerado . pelas pedras da vida .

.

. construirá um castelo .

.

. [espero] .

.

.

heretico disse...

este

"o Povo que lava no rio/ que talha com seu machado/ as tábuas do meu caixão..."

sofrido e altivo

beijo

Fê Blue bird disse...

Parabéns minha amiga por este texto tão forte, belo, sensível e principalmente verdadeiro.

beijinho

Paulo Vasco Pereira disse...

Magnífico!!!
Tão real... Espero que os leitores não considerem pura ficção. Sim, ainda há cerca de duas semanas, um aluno quase adolescente veio confidenciar-me o seu segredo/preocupação. Mostrou-me então as mãos. Quase fiquei sem reação, ao ver mais do que calos, estruturas cutâneas que pareciam queimadas... Mostrei-lhe ser igual a todos os outros e lá mostrei outro dos meus defeitos. A turma, de PCA foi fantástica!!! Embora se tratasse de uma aula de matemática, com eles estava a abordar sentimentos e tópicos de ciências da natureza. Sugeri o óleo de amêndoas doces... Sim, ousei "armar-me" em médico. Passados cerca de 4 dias, a sorrir veio mostrar-me de novo as mãos. A renascerem! Agora sim pode tocar no rosto de uma rapariga. Receios que pensamos não existirem nestes "miúdos" mas que são pura realidade.
Contudo, não posso deixar de apontar algo de negativo no nosso sistema educativo, a par do frisado no texto: todo ele está orientado para resultados escolares. E os valores? E o dar a mão?
Bj meu

teca disse...

Comovente...
Beijos e flores.

Anónimo disse...

My family members every time say that I am killing my time here at
web, but I know I am getting knowledge daily by reading such pleasant articles.


my site coupons rabais kleenex

Anónimo disse...

Technological advances, the legislature, and widespread group acceptance are paving the way.
And all of it all overheads only nickels on the real money!



Also visit my blog post: gsa search engine ranker

Ana Tapadas disse...

Este é o povo, nós somos o povo que sofre...mas não desiste!

Belo texto-testemunho.


(Conheci o teu outro blogue e...estamos de acordo!)

bj