sexta-feira, maio 26, 2006

Ouço essa melodia, sim...

nosdois

(foto de BlueShell)

Parece que parti há tanto tempo...
Olho para trás e vejo a dimensão
Do caminho percorrido.
Tanto de tudo; tudo tão sofrido...
Tudo tão a custo de tudo!!!
Depois...este cansaço de ser!...

[Tenho os olhos fechados para te poder ver!
Punhos cerrados para tentar não chorar!]

Fecho portas...rodo a chave...
Quem sabe? Talvez assim, a sós,
Possa impedir a tua partida,
Voltar a ser a tua “querida”!

- Voltarei a sê-lo algum dia?

Ouço, ao longe, essa nossa melodia...
Ouço tua voz...já não sou eu ou tu
Quem importa: somos nós!

37 comentários:

Peter disse...

No teu belo e triste poema, escreves, certamente tendo em atenção alguém muito especial para ti:

"Voltar a ser a tua “querida”!

- Voltarei a sê-lo algum dia?"

Certamente que sim, minha cara amiga.

Por vezes parece que temos a premonição de algo que aflige outrém.

Um bom fds*

pipetobacco disse...

{ ...

a vida
é bela
quando
se sabe
viver
nela

© biquinha

... }

Cris disse...

Vim deixar-te um beijo... pleno de saudade!

lobices disse...

...obrigado pela visita... deixo um beijinho e bom fds

pasqualeorlando disse...

bello leggere anche da lontano. ciao

CMatos disse...

Voltarei a ser? Voltarei a sê-lo? Quem Sabe?............

Um beijinho e Bom fim de semana.

Mestrinho disse...

Amor distante,
Amor que parte
Amor que chegar
Amor que arde.

Com certeza, conchinha, que de assim tão azul de esperança, chega, escreve e encanta. E na doce melodia, de palavras sumarentas, vim deixar um doce beijo

e desejo de um fim de semana [querido] :oP.

Sea disse...

Segue caminho querida Blue... Não olhes para trás...
Um beijo grande

Micas disse...

Como eu te entendo Blue...
Um abraço apertado

Rita disse...

Ola Concha_Azul!!
voltei pa deixar um abraço, dakeles k se deixam knd se tem saudades...
é dificil partir knd se ker ficar, é tão difícil dizer não,knd se ker dizer sim...mas n pode ser, não pode ser mesmo,por vezes :/
Abraçoooooo Muito Grande pra TI

Jotabê disse...

O poema é muito triste, tem distãncia, saudade, lágrimas, mágoa, dor, separação, isolamento, solidão...chiça é muita coisa má para uma pessoa só. Se estás nesse poema então toma lá uma beijoca para te animares.

Paola Vannucci disse...

Se me ponho a cismar em outras eras
Em que ri e cantei, em que era querida,
Parece-me que foi noutras esferas,
Parece-me que foi numa outra vida...

E a minha triste boca dolorida,
Que dantes tinha o rir das primaveras,
Esbate as linhas graves e severas
E cai num abandono de esquecida!

E fico, pensativa, olhando o vago...
Toma a brandura plácida dum lago
O meu rosto de monja de marfim...

E as lágrimas que choro, branca e calma,
Ninguém as vê brotar dentro da alma!
Ninguém as vê cair dentro de mim!

_Florbela Espanca_

Beijocas!!!!!!

Paola

paper life disse...

Beo poema e bela e fresca árvore a enverdecer lá acima.

:)

Beijinhos.

:)

paper life disse...

Belo*

Mila Reis disse...

O pior momento da partida é quando a porta se fecha e o silêncio nos abraça.
Mila Reis

filomena disse...

O amor também é saudade.

Beijinhos e um excelente domingo.

Pink disse...

Poema belo mas dorido. Esperemos que o futuro te sorria!

Um beijo

António disse...

Minha querida I.!
Não tenho passado por aqui.
Aliás, acho que ando a precisar de tirar umas feriazinhas dos blogs.
Só li este poema e fiquei com a sensação de que há um novo elemento inspirador na tua vida.

Beijinhos

de Matos disse...

muito bonito.
tem uma boa semana :)

tb disse...

seremos sempre enquanto em nós existir querer...
Beijinhos

Alex Flôr Negra disse...

Podes até fechar os olhos mas...
Chora...
Abre as portas e deixa entrar o sol...
Ele quer iluminar-te e mostrar-te novos caminhos...
Tens a chave?
Então quem importa?

Miss 15 disse...

Já sabia que existias através dos links noutros blogs, mas nunca cá tinha estado. Vim agora e não me arrependi. Tens a justeza e a medida nas palavras que aprecio para dizer de sentimentos sem medida (quer sejam teus ou não, como dizes no teu esclarecimento). Voltarei sempre que possa.

Musician disse...

O "nós" é o essencial :)

lique disse...

Muito belos, a foto e o texto!
Beijinhos

http://suinoecultura.blogs.sapo.pt disse...

Hoje é dia de comentar, por isso aqui estou. Bom, eu não oiço nada, mas talvez seja a minha falta de ouvido ou iminente surdez associada à minha estupidez. Seja como for, gostei imenso do que li, embora isso já não seja novidade quando vindo de si. Mesmo triste, ou deveras ausente, o que importa é o que diz que sente. Sim, o NÓS faz toda a diferença, torna tudo o que é pequeno em algo grandioso. Oxalá, volte de novo a ser a QUERIDA dele, pois pelos vistos, ele não sabe o que perde mesmo que não a mereça. Credo, estou tão sério, vou bater com a cabeça no blog para ver se isto passa. PUM!Obrigado.

Sea disse...

uma boa semana :)

GreenSky disse...

"Quem importa: somos nós!" - Adorei o poema, talvez dos melhores que essa concha azul tem enviado para a "blogosfera".

Um beijo e boa semana

Isa Calixto disse...

Ouvi a melodia, vinda do teu mar, conchinha azul...

Tem uma boa semana

Lmatta disse...

Gostei muito do teu poema.
vime retratada nele
boa gostei :(
A Foto esta Linda Tambem
Beijocas

Desassossego disse...

Lindo... somos nós....

maresia_mar disse...

Olá Blue,
apesar de triste o teu poema é belissimo.. mas a vida continua, temos que seguir em frente, principalmente se o passado nos faz sofrer.. Gostei muito da foto, a lembrar a Primavera. Bjhs

Barão da Tróia II disse...

Gostei do poema, que inveja de quem sabe tirar fotos bonitas.

martelo disse...

sente-se muito mais intensamente o sabor do mel, depois de o provar...

tal como ouvir o Nat... só se gosta depois de o ouvir.

A Cor do Mar disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
A Cor do Mar disse...

Mto lindo BS, adorei este teu poema. Deixo-te um beijinho e desejo uma boa semana;)**

Anónimo disse...

Muito lindos os teus poemas e as tuas fotos.
As mulheres e as flores: frágeis, sensíveis, atraentes, sedutoras,apetecíveis.
Um beijo.

João Norte
www.intro.vertido.weblog.com.pt

Anónimo disse...

adorei os teus poemas e entendo-te perfeitamente ...oh! se entendo:(