segunda-feira, novembro 03, 2008

...no regresso...um pedido!

darkmind.

(foto de BlueShell)

Sabes?
Não tinha palavras para te dar,
Nem desculpas para pedir, nem lágrimas para implorar o perdão de uma culpa que era apenas minha....
Por isso parei!

Parei de lutar contra o óbvio...
Fixei o chão da estrada que pisava e passo após passo deixei-me caminhar em direcção ao que quer que seja que me espere...
Simplesmente vou...
Deixa-me ir...

10 comentários:

Maria disse...

Vai, mas nunca de braços caídos...

É bom ter-te de volta.
Beijo

José Miguel Gomes disse...

E assim começam as melhores viagens, para outros e sobretudo para nós.

Fica bem,
Miguel

Jorge disse...

BlueShell, já chega de cantar e exorcizar a tristeza provocada pelos desencontros de Amôr!
Não faltam por aí homens mais compatíveis consigo!
Para quê andar a "choramingar" eternamente?
Este blogue tem poesias lindíssimas, mas parece que você andou num estado de depressão crónica! E para isso há especialistas...

Desejo-lhe um novo período mais sorridente e confiante e se possível... um novo estilo de poesia com menos dôr!

Amaral disse...

Não há culpas anunciadas, nem sequer culpas inventadas...
O óbvio é sempre aquilo que acrescenta verdade à nossa própria verdade.
As palavras são benvindas quando nos fazem sorrir. Seja para onde que formos indo...

Lucinha/Timel disse...

Ave maria linda musica que nos enchem de esperança, fé e amor. Concordo com o Amaral em seu comentario não há culpas... Não lhe conheço é a primeira vez q aqui estou, vim através do amigo Nilson e cá estou. Gostaria se me permiti deixar uma pensamento pra vc.."Deus! Dai-nos a graça de aceitar com serenidade as coisas que não podem ser mudadas, coragem para mudar as que devem ser mudadas e sabedoria para distinguir umas das outras. (R. Nienuhr) venha me conhecer em meu blog. estou longe bem longe de vc..mas tb bem perto... beijos carinhosos

AlmaAzul disse...

Coragem! A vida é isso, uma caminhada não se sabe muito bem para onde, umas vezes a subir outras a descer, entre uma ou outra escorregadela. E só não cai quem não está vivo.

***azuis

♥≈Nღdir≈♥ disse...

Só não sente, quem não vive...
E tu vives intensamente...
Beijos grandes e muita força positiva.
Bom fim de semana
Bj

o sal da nossa pele disse...

Olá, palavras livres...

Um abraço.

Suzana disse...

Deixar ir... Sim... Alguém ou Algo Maior nos há-de levar...

© Piedade Araújo Sol disse...

não vinha cá há algum tempo.

mas, continua tudo muito bom, tanto os rextos os poemas e as fotos.

beij