quinta-feira, junho 24, 2004

Quando novo

não fizera senão trabalhar árduamente! Mas o seu Tempo estava a chegar ao fim. Ele sentia-o nos ossos, nas perdas de memória, no desespero da saudade dos filhos emigrados...Um dia...seria o dia e finalmente poderia descansar de trabalhos e abandonos mil...

3 comentários:

Alexandre disse...

mors certa est, incerta hora est

LetrasAoAcaso disse...

Fica a pergunta: terá valido a pena?
Beijos

Yardbird disse...

Das coisas mais tristes que li ultimamente, e no entanto tão vulgar de acontecer. É o que sinto quando olho para muitos dosnossos velhos, sabias? Que a vida deles foi vivida em função dos filhos, e que quando acham que eles já estão seguros, está na hora de se deixarem ir