sábado, setembro 10, 2011

Silêncio-dor.




cad

(Foto de BlueShell)


Escondes a aloquete a dor que não dizes,
nem queres mostrar…
Porém eu vou além do teu silêncio …
vou e sei e sinto!


Mas a tua solidão, o teu sofrer
não consigo mitigar…e dói.
Porque estamos sós, ambos, no nosso silêncio-dor.


Escondo no sorriso amargurado
a melodia com que te quero embalar!
Partitura sem clave: é este o presente
que me invade, é este o meu fado, amor.

48 comentários:

Pena disse...

Estimada e Eloquente Poetiza Amiga:
Um poema delicioso que entra no fantástico.
É uma linda poetisa de sonho.
A solidão, por vezes, as pessoas não querem expressá-la, mas em algumas é existente.
Perfeitos versos de maravilhar pela veracidade.
Excelente "explosão" de sensibilidade poética sublime e genial.
MUITO OBRIGADO pela sua visita que adorei.
Abraço amigo de gratidão e respeito pelo seu enorme significado de preciosidade humana.
Sempre a admirá-la

pena

Foi Excelente a sua visita.
Bem-Haja, notável e fantástica poetisa amiga.
Adorei.

São disse...

é muito doloros ver sofrer uma pessoa de quem gostamos e nada poder fazer para a aliviar...

Um apertado abraço...e coragem!

Bob Bushell disse...

The gates make your loneliness that come from within. A beautiful scene.

Maria disse...

Um silêncio de dor ou uma dor de silêncio. Vai dar no mesmo. O sofrimentos é que conta. E há momentos em que não temos como alterar a situação...


abraço, BShell

Luna Sanchez disse...

Fiquei por alguns minutos observando a imagem...Ela me doeu.

Um beijo.

Jorge Pimenta disse...

há silêncios que nos explodem nas mãos na eloquência de quem sente à revelia das palavras...
imagem perfeita!
beijinho!

Maria Luisa Adães disse...

O silêncio é bem eloquente quando bem olhado e o seu poema é triste e lindo.

Amei o encontro,

Maria luísa

. intemporal . disse...

.

.

. e também assim se constrói um poema .

.

. embora entre.a.dor.e.o.silêncio .

.

. um bom domingo .

.

. e,,, .

.

. um beijo meu .

.

.

Carla Fernanda disse...

Quando aprendemos a conviver com a dor e suportá-la, superá-la com força e coragem ganhamos sabedoria....pela dor que não podemos muitas vezes mudar... elas vêm como espinhos da vida....nós é que temos que encontrar um olhar novo para ela.
Beijos,
Carla

© Piedade Araújo Sol disse...

nunca sabemos como lidar com a dor.
poema triste e magoado.
a foto muito bem escolhida.
um beij

(uma boa semana)

Mona Lisa disse...

Olá

Poema belíssimo, triste e sofrido.

A dor soberbamente ilustrada na tua foto.

Bjs.

Marta disse...

O que guarda esse portão... ;)

Luís Coelho disse...

Faça muitos poemas quebrando essas correntes e essas fechaduras onde o outro se procura esconder....

Agora sinto viva essa dor e parece-me tão familiar por tantos casos vividos aqui perto.

Viva esse amor que não tem preço nem se compra com ouro. É vida que alimenta e nos consome.

Amaral disse...

Amor... silêncio e melodia, dor que embala no presente e desvenda os segredos do futuro...
A sorte da vida vai para além do silêncio.
A sorte da vida pertence ao conhecimento do estar e do ser...

Fábio Martins disse...

É notória a falta de alguma presença na imagem. Transmite solidão ou tristeza

elvira carvalho disse...

Muito triste, muito doloroso. Uma dor sem tamanho.
Um abraço

Palavras disse...

Olá,

Vim agradecer a visita e conhecer o teu espaço! Parabéns!

Quanto ao poema! Singelo e profundo!
Poucas palavras, enorme profundidade!

Quanta dor se esconde em nosso riso sombrio?
No silêncio de nossas entrelinhas...

Lindo!

Abraços e boa semana

Rick disse...

The photo expresses well what is said by the poem. Sad, but nicely done.

Rafeiro Perfumado disse...

Então há que eliminar esse silêncio, com música, palmas, vuvuzelas! Prontol vuvuzelas é capaz de ser exagerado, mas percebeste a intenção!

Isamar disse...

Um poema triste, amargurado. Um sujeito poético em sofrimento mas há sempre quem o detecte e ajude a minorar a dor. Apesar disso, achei-o muito bonito. A poesia também tem esta faceta.
Gostei deste espaço onde, penso, já vim muitas vezes. Os meus blogues estiveram fechados durante algum tempo.

Bem-hajas!

Beijinho

Andradarte disse...

Obrigado pela visita.....Como não me quero divertir sozinho, vai ao youtube
e procura 'bomomo' e faz também desenhos ao computador.
Beijo

lino disse...

Belíssimo poema!
Beijinhos

JUAN FUENTES disse...

Amiga de la poesia.Nuevamewnte escribiste casi una editorial para
comentar mi foto,muy bién echa,solo
intenté algo alegórico sobre un curso de dibujo.
Con los años la mente se va agostando
y a veces no veo lo que tu con tu juventud alcanza ver.

Un fuerte abrazo desde Jrez

Vinicius.C disse...

Só de pensar dói.

Venho deixar o meu beijo e desejar a você um ótimo inicio de semana!
Beijo meu amor!

Espero por você no Alma!

Fotokarusellen disse...

This is really a wonderful post. Beautiful work.

bbrian disse...

Tamanha ternura é capaz sim de aliviar as dores, Só uma alma plena é capaz de tanto zelo.Vem na poesia o grito de amor quebrando o silêncio. Comovente! Beijos no coração!

Nilson Barcelli disse...

Às vezes escondemos para não magoar terceiros. Mas na solidão não é boa ideia calar o sentimento.
Gostei do teu poema (que parece a continuação do meu, ou vice-versa...). Excelente, querida amiga.
Beijos.

Duarte disse...

Um portão que abrir-se-á de par em par
para que acabe a dor
e venha o muito desfrutar
Em todo o seu esplendor.

Besos

JUAN FUENTES disse...

Amiga mia.Tu vives para la poesia,ella és parte de tu personalidad,tus ánsias de vivir y de coprender és el eje de tu vida.

Me congratula tus repetidas entradas por mi blog,y sobretodo por tus comentários a mis fotos.
Un fuerte abrazo

Aleatoriamente disse...

Olá linda, desculpa a demora.
Mas estava em campo, faço biologia , e algumas vezes preciso viajar.
Cheguei hoje e vim te ler.

Você escreve lindamente, tua poesia tocam a alma.

Beijinho amada.
Fernanda

Memória de Elefante disse...

Assim como a solidão não precisa significar isolamento, silêncio pode ser a nossa melhor maneira de falar.

Profundo e intenso!

Um beijo

Olinda Melo disse...

O silêncio sufoca e convida a um isolamento maior quando a dor se instala.

Lindo e sofrido poema.

Bjo

Olinda

Daniel disse...

Ne pas réveiller le chat qui dore!

Não desperte a dore gato!

A + :))

rui disse...

Olá Blue Shell!

Palavras cheias de dor, por vermos o sofrimento em alguém que nos é muito querido!

Deixo um abraço

Everson Russo disse...

Doloridos e inspiradores momentos de solidão,,,belos versos e coração ferido...beijos de bom dia pra ti.

Vivian disse...

Olá,Blue!

Nossa..intenso!
A imagem ficou perfeita.
Versos lindo, vindos do coração! Quando amamos percebemos a tristeza, mesmo quando o silêncio reina...
Beijos pra ti querida!!
Obrigada pelas visitas!!

DeeBee L. disse...

A very deep,sensitive and moving reflection on pain...
Thank you for visiting my blog and for your kind comment.
Take care, DeeBee x

Braulio Pereira disse...

a dor a solidâo
o silencio dói
na imagem um portâo
um alguem que foi

beijos!!

acácia rubra disse...

E aqui cheguei. Encontro o portão fechado porque a dor mora lá dentro e mesmo que dita por palavras, estas não atravessam nunca as grades de ferro...

Beijo

Kim disse...

Olá Blue
As partituras sem clave fazem parte do lado cinzento da nossa existência.
Às vezes, nem os portões mais blindados conseguem fechar a nossa dor.
A solução é abrir a mente e deixar que o cosmos nos embale.
Um beijinho para ti!

Pitanga Doce disse...

Ouve, se não puderes falar e nem puderes quebrar o silêncio, segura-le na mão. Só isso.



Estou vendo se reconheço o portão. É lá para os "nossos" lados?

Abraços de Pitanga.

intimidades disse...

apesar de triste e de certa maneira belo

Bjinhos
Paula

Sil disse...

Olá...
Vim agradecer seu comentário.

E concordar com vc... tem que amar muito alguém para poder se casar e, através deste amor, superar os problemas de um casamento né...

Obrigada!!

Bjos
Sil

Sonhadora disse...

Minha querida

Por vezes o que doi mais é a presença ausente, o teu poema tocou-me profundamente e mexeu com as minhas emoções.

Deixo um beijinho com carinho
Sonhadora

Wanderley Elian Lima disse...

Lindo soneta, carregado de sensibilidade e poesia. Amei.
Bjux

JUAN FUENTES disse...

Querida amiga.La enfermedad de tu marido hace que tu estado de ánimo esté por los suelos.
Esperemos que como la naturaleza
estan imprevisible tu marido pueda salir de su enfermedad.
.
Como soy agnóstico solo te deseo que confié en la fortaleza de tu marido

Un fuerte abrazo

Fê-blue bird disse...

O silêncio e a amizade nos une .

beijinhos

SOL da Esteva disse...

BlueShell

José Maria Escrivá há dito num dos seus Pensamentos:
"Sofre sempre sorrindo, para fazeres sorrir os que sofrem".
Aqui, Amiga, é declarado um sofrimento, mesmo que fechado a aloquete, como Pauta ilegível pela falta da Clave que lhe dá valor de leitura.

Beijos

SOL