domingo, junho 11, 2006

Não te mereço essa lágrima!

morte000

(foto de BlueShell)

Não te comovam minhas lágrimas
Não te movam meus gemidos de dor

Não te deixes iludir
Tudo são mentiras
Tudo falsidade: nada é, nem foi, verdade!

Não te comovam palavras ditas nos olhos
[esses que não deviam mentir...]
Nem abraços que unem corpos que se entregam...

Não te dixes iludir
Tudo são mentiras
Tudo falsidade: nada é, nem foi, verdade!

Não te comova minha morte!
Com ela contas já para voltar a ser feliz...
Meu corpo frio já nada te diz...

E afinal tanto nos fomos [teremos sido?]
Um dia, numa outra realidade!

15 comentários:

simon disse...

claro que não

Hindy disse...

Será que é?

Beijinhos

JL disse...

Aqui se lê desilusão... será? Um beijo e boa semana Blue

GNM disse...

Segui o rasto das tuas palavras e cá estou!

Gostei de te ler. Voltarei com mais tempo para ler com toda a atenção.

Continua a sorrir!

El Doc disse...

Poema triste mas, de certo modo, há esperança ao término do túnel.
Quando o dia nascer novamente, talvez haverá uma razão nova para um sorriso.
Você me fez pensar novamente, querida BlueShell.
Muitos beijos!!!

~ El Doc

P.S. Sua canção... Eu não sei... me fez pensar, também. Olhe meu blog.

Neófito disse...

O que aquí leio é bonito, as imagens são ilucidativas, porque tudo em ti é autêntico.
è um prazer ler-te...

Barão da Tróia II disse...

Bonito. Autêntico e de fazer lágrima.

Mestrinho disse...

Um momento de pausa e instrospecção, um sentimento falido, combalido, triste mas verdadeiro. Desejos e um bom bjo e boa semana à Conchinha.

ponto azul disse...

Muito bonito...sinceramente, levas-me às lágrimas!Bjs :-)

maresia_mar disse...

Lindo, mas triste.. por isso não consegui deixar de me emocionar.. Bjhs e boa semana

alfinete de peito disse...

A realidade dele, por ventura...

beijos dos Alfinetes!

Isa Calixto disse...

Venho deixar um beijinho para uma nova semana, conchinha...mais alegre...

tb disse...

Lindo.
Beijinhos

MH disse...

O amor é um sentimento verdadeiro que perdura pele eternidade, qualquer que seja a realidade...

Besnico di Roma disse...

Merecem sim… ambas merecem a minha dor as minhas lágrimas.
Acabei de ler o teu poema, que de tão belo, tão verdadeiro, tão brutal, triste e certo – acabou comigo. Nunca pensei que a beleza o carinho e o amor, pudessem ser tão destrutivos.
Não te quero mal por isso, antes pelo contrário; mas aumentaste a minha dor.
Se um pai, uma mãe, criam dois filhos com o mesmo amor – porque não posso ser feliz e amar as duas !?...