domingo, novembro 21, 2004

Preciso...


mimo1

(foto de António Martins)

...de um mimo!
De um mimo teu:
p'ra meu coração
se elevar ao céu!

Um mimo que fosse...
quentinho a estalar
e nele sentisse
o teu paladar!

Mas precisa ser
terno e bem doce,
p'ra ficar guardado
pelo Inverno adiante.
(ninguém disse que precisava rimar...)

(Dedicado ao amigo Azurara
que não gosta de poesia
e acha todas estas coisas
Uma sensaboria.
Recomenda um conto...
um dia...talvez!..
Se o Tempo deixar!
Mas no entretanto
ir-se-á contentando
Com meu versejar...)

16 comentários:

c.b. disse...

Bem querido o teu poema, em jeito de mimo ;)


Beijo

wind disse...

Mesmo sem rima, está mimoso:)

azurara disse...

Minha Senhora,
Quanta honra. Estragais-me com mimos.
Mas enganais-vos. Eu não acho a vossa poesia sensaborona. Acho-a é triste, lamurienta, sei lá.
Bom, mas a de hoje, menos elaborada, está melhor!

Receba um "mimo" do seu,
Azurara

Maria Branco disse...

Em jeito de mimo, deixo-te um beijo e um sorriso... :)
Espero que o teu pai, já esteja bem... Tem uma boa semana, Blue..

Pintelho disse...

Então, não sei que se passa com o template, shell... a mim parece-me bem...
Beijos, abraços e muitos palhaços...

A sério que não vi problema nenhum!

Anónimo disse...

Um pequeno poema cheio de grandiosidade pelo que encerra. A Poesia é isto: transmissão de mensagens e provocação de reacções em nós. Em mim os resultados são positivos pelo que de si gosto. A poesia é um mimo para a minha alma. Particularmente, aquela que é tua, tb o é. Continua a presentear-me(nos) com ela.

Um grande beijinho,

Sandra
(http://www.void.weblog.com.pt)

frog disse...

Um mimo em forma de poema! Que melhor se poderia esperar?

Um beijo

O Micróbio disse...

Andas muito mimada... :-))

MONALISA disse...

É tão bom receber um mimo. Obrigada pela partilha dos teus. Beijo

A.Mello-Alter disse...

Gostaste da Jeitosinha?
Há um capítulo todos os domingos.
Da tua escrita...podia ser um pouco menos triste?

Toze disse...

Ahhhhhhhh...Tão rimada que ela está :) Kiss kiss !

Finurias

Ana disse...

eu precisava de tanta coisa agora*

A.Mello-Alter disse...

Se eu puder ajudar..,
O meu e-mail está no blog. Sou um Alentejano bem disposto, que gosta de trocar estórias.
Podes usar e abuzar.

lique disse...

Poema em jeito de pedido de carinho, miminho. Quem não precisa? Quem não quer? Beijinhos

erü disse...

E quem não precisa de mimos num Inverno tão frio como este... gostei bastante deste poema. Estás inspirada, estou a ver. Beijos*

Dream disse...

Eu mimo-dependente me confesso. Não preciso de dizer muito mais..

Beijos