segunda-feira, setembro 13, 2004

Nem todos os dias...

...são dias de inspiração!
E hoje procurei, instintivamente, quase como que por necessidade, um livro para reler Florbela Espanca: aqui fica um dos muitos poemas dela que admiro:
Se tu viesses ver-me...

Se tu viesses ver-me hoje à tardinha,
A essa hora dos mágicos cansaços,
Quando a noite de manso se avizinha,
E me prendesses toda nos teus braços...

Quando me lembra: esse sabor que tinha
A tua boca... o eco dos teus passos...
O teu riso de fonte... os teus abraços...
Os teus beijos... a tua mão na minha...

Se tu viesses quando, linda e louca,
Traça as linhas dulcíssimas dum beijo
E é de seda vermelha e canta e ri

E é como um cravo ao sol a minha boca...
Quando os olhos se me cerram de desejo...
E os meus braços se estendem para ti...


Florbela Espanca

11 comentários:

R/B Estação disse...

???
Nem todos os dias choro,
mas todos os dias sofro,
todos os dias penso no meu amor,
todos os dias não o tenho...
todos os dias... trabalho,
mas só recebo um ordenado... no fim do mês...
...olha sei lá...

Desculpa este desabafo à João da Cal....

BlueShell disse...

Estás desculpadíssimo, João....hehehhe

Abrigo disse...

Ola Blue Shell, fizest uma escolha optima..Florbela Espaca é bonito demais..
Ainda por cima fala de inspiraçao..para uma 2ª feira é bom n??
Ai o amor, o amor... :)))
Abraços Nossos para TI!!

R/B Estação disse...

Upssss.....
sorry...

Paulo disse...

Hà dias assim...em que a inspiração fervilha e noutros gelo mais gelado que o gelo.

polittikus disse...

Todos os dias penso no meu amor, todos os dias o quero... Gostei.

chemistry disse...

todos os dias te quero
todos os dias mesmo
todos os dias penso em ti
em todo o lado
a toda a hora
quando não estás
não vejo a hora
de
te ver
te fazer amor contigo
de fazer
amor
contigo

O Turista disse...

Gostei da escolha...
não sou grande fan de poesia, mas não sei pq adorei esse poema!!
Voltarei ao teu blog para ler mais!
:)

O Turista - http://www.turistar.blogspot.com

O Micróbio disse...

É-lhe posto o nome de Flor Bela de Alma da
Conceição. Na literatura portuguesa será chamada Florbela Espanca...

Estrela do mar disse...

Tenho estado um pouco ausente por motivos pessoais, mas precisei de vir "beber" um pouco das palavras dos amigos virtuais. E aqui estou novamente, desta feita a ler um poema de Florbela Espanca e dizer-te que estou plenamente de acordo contigo, pois nem todos os dias são dias de inspiração...mas aguarda que ela logo há-de chegar.
Beijinhos grandes.

c.b. disse...

Como sempre, magnifico este poema de Florbela... E agora, se me permites, vou ver se ganho inspiração...
;)
beijinho