quarta-feira, março 16, 2005

PERDÃO?...NÃO!!!

friorio

(foto de BlueShell)

Pediu, de joelhos,
Clemência, perdão!
Ouviu silêncio cortante. Enfim…
Um Não!

Baixou os olhos à terra…
A esse chão, leito do Sempre,
Feito Eternidade.

Não teria pétalas de rosas
Nem coroas de glória…
Nem uma linha escrita
Sobre a sua história!

E, longe das flores, esqueceu a idade
Das danças e dos amores…
Perdeu o azul do dia
Em lembranças que a treva não permitia.

Não mais o mar, o abrir-se o dia
Em cor. Não mais as giestas,
Ou do povo as festas…
Não mais paixão, a imensidão
De um beijo, o dar a mão…

Agora, não mais que o frio
E o silencio despido
De um Tempo perdido…

26 comentários:

Daniel Aladiah disse...

Querida Blue Shell
Poema lindo... mas, da próxima vez, sê mais tolerante e volta a dizer NÃO, não perdoo! :) :)
Estou bem disposto, desculpa brincar (caso o assunto seja sério), mas também temos de rir de nós próprios.
Um beijo
Daniel

concha disse...

Nada de perder o tempo perdido!!!!!!

Malae disse...

Hoje fiquei sem palavras... talvez pelo dia ñão ser dos melhores...lindo como sempre! Que esse dom que percorre o teu coração e sai pela ponta dos teus dedos nunca desapareça. Beijinhos grandes, amiga. Malae************

Menina_marota disse...

Mas quem te provocou tal arrepio de negação?

Soberbo poema...

Abraço :-9

wind disse...

Bonito poema:)

JPD disse...

Olá BShell

ratando-se da partida de alguém que te terá sido muito querida, percebo, que te seja penoso esse regresso à terra. As memórias deixadas passam a ser relevantes então.
(estive a rever os «settings» eis a razão das dificuldades que experimentaste para deixar comentário. Aceita as m/ desculpas)
Bjs

olhardemim disse...

Estou com um humor de cão, o teu poema ainda me fez pior. Não penses que isto não é um elogio, porque é. Um elogio.
Beijos

O Micróbio disse...

Memórias sentidas...

O VIZINHO disse...

Biutifuuuuuuul!

Então e um cházito com bolachas, também se arranja?

:-)

Amaral disse...

Não houve perdão?... E como ficaste, no fim disso tudo? "Não mais que o frio"???...
Mesmo assim, vou dar-te muitos valores. Não digo quantos, porque não tenho ainda construido o padrão que me vai permitir pontuar em consciência. Mas gostei da dança das palavras, da paixão que lhe imprimiste e da doçura dos versos.

sotavento disse...

Essa é a ideia: aprender a caminhar lado a lado com o Tempo!... :)

(Malditos comentários do blogger!...)

litle lucy disse...

belissimo poema

deixo te um beijo Rose*****

isa xana disse...

gostei muito:)

e se nao tem perdao... nao tem e pronto!!;)

bacci

Gabriel disse...

Belo poema, BlueShell!

Laura Antunes disse...

É dificil começar a dizer Não, também temos que aprender isso...Senão sofrer vai em frente...senão vai na mesma mas mais devagar. Abraço Laura

Miriam disse...

Olá! Vim agradecer tua visita e comentário no meu concurso e retribui-la! jinhux fofux

augustoM disse...

Shell.Porquê pedir perdão pelo que se perdeu? Terão os velhos de serem perdoados pela perda da juventude?
Um beijo. Augusto

AS disse...

Gostei muito deste poema! Dá para reflectir...

Um beijo grande

BlueShell disse...

AugustoM...Não é bem isso: é a negação de uma segunda oportunidade...por parte do Tempo...esse juíz inexorável...
E o texto...tem como alvo..eu própria... " não mais que o frio"...é o que me resta!
BShell

Aran disse...

Está magnifico, e a imagem tb! Gostei, beijinhos

Reporter disse...

Olá menina com um "template" igual ao meu ;)
Limito-me a dizer que gostei do que li. Assim, tout court.
Voltamos a ler-nos.
Um beijinho.

Vera Cymbron disse...

Gostei muito!
Jinhos, estou sempre aqui...

R disse...

LINDO E MAGNIFICO este poema.
mas não deixes o que o tempo passe por ti......
beijinhos grandes :)

LIZ

TMara disse...

bELA EXPRESSÃO DO DESALENTO AO DESESPERO, MAS SEMPRE DE CABEÇA ERGUIDA. hA AINDA UM ORGULHO K N7 VERGA. bJS E ,)

Kabum disse...

;)

A.Mello-Alter disse...

Anima-te rapariga...
Desapareceste de minha casa.Vai ler.
"Era uma vez no Iraque..."