sábado, dezembro 04, 2004

Nada Mais...


nua

(foto de Carlos Freitas)


Algo dentro de mim se quebou...sei que partias
E deixavas para trás o odor do amor,
as palavras ditas num sussurro,
As carícias leves e profundas, poemas de sentir
cor verde-rosa-em-flol-primaveril!
Deixavas, para nunca mais, as brincadeiras
tolas de verão, nesse mar imenso cor-de-chapéu-de-sol-a-abrir...
E deixavas-me a mim
Que tão bem te quisera
Tantos anos!
Tanto nos unira...
Nada mais nos resta!

A vida não presta!

27 comentários:

Alma de Poeta disse...

A vida é de facto complicada, ainda mais quando vemos partir quem ainda gostamos, mas tudo passa e a vida continua....ñada de desânimos.....beijo, fica bem

Anónimo disse...

A vida sempre nos prega partidas. Umas vezes damos por isso, outras não. Mas é o tempo que temos e que vale ser vivido intensamente.
pedevento.blogs.sapo.pt

McClaymore disse...

Obrigado pela visita e pelas palavras. O teu é um oasis, vou colocar um link no meu se não te importares.
Aconselh-te a ires até ao da minha amiga Paula: http://babkowsky.blogspot.com/.
Beijos.

100chave disse...

A vida não se presta à falta de emoções, doradoiras ou efémeras... com quebras sim, mas com múltiplas aderências a outras coisas mais (menos nada...)

amita disse...

Olá BlueShell, venho agradecer-te a visita que me fizeste e conhecer o teu espaço que me agradou muito. Escreves muito bem, parabéns. Se eu fui para a aldeia, perguntaste, não, não saí da cidade. Retratei o que via da janela da minha casa onde me encontrava. Cheira a campo também (saudades!). Muito tabalho me prendeu aqui, até agora.
Bjinhos e um bom Domingo

Anónimo disse...

Gsotei, vou voltar. jokas
medio_centro

lobices disse...

...a vida não presta?... então, o que será que nos resta?... Não, talvez na verdade não preste mas façamos dela um hino a nós mesmos; a solução passa por aí pelo bem que pudermos fazer ao que temos dentro de nós; se o que possuirmos dentro de nós for o suficiente para nada mais desejarmos, então estaremos em paz com nós mesmos; a vida talvez não preste mas é o que temos e dela se deve fazer uma canção mesmo que as lágrimas façam parte da letra... beijos

yogipijama disse...

A vida presta, ainda com tudo o que já não é :). bjs

Luis Duverge disse...

"E depois aborreceste-te…
o teu olhar perdeu brilho …
Estás sempre … além.
O silêncio … afoga-nos,
As palavras perderam-se …"em a-alma-aqui-e-alem.blogspot.com
Um beijo ... de esperança.

A.Mello-Alter disse...

Há sempre um amanhã, ainda que triste e obscuro.
Acredita.
Hoje continua a Jeitosinha...
beijos

MWoman disse...

Nós é que nem sempre sabemos o que fazer dela!Mas as tuas palavras continuam belas...beijos

Aromas Do Mar disse...

Gostei de me passear por este canto e de te ler. Fiquei também com a certeza que voltarei muitas vezes!
Obrigada pela tua visita.
Um beijo da Mar Revolto

Kabum disse...

Belas......Linhas e...Curvas! :p
Agora a sério, ta bonito...;)

Águas de Março disse...

Vim retribuir a tua visita que agradeco, e conhecer um pouco do teu mundo - e gostei do que li.
A vida presta, sim.. está é sempre a alterar-se, num timing que a maior parte das vezes temos dificuldade em aceitar ou acompanhar. Mas nada acontece por acaso, possivelmente está na altura certa para andares para a frente, hm?
Beijinhos, e uma boa semana.
Ana Maria

Anónimo disse...

olá blue shell

obrigado pela tua visita ao meu blog. de vez em quando tb vejo os teus posts, melancólicos mas bonitos.

bjs

jackx (blog dos dialogos parvos)

Aromas Do Mar disse...

Psiuuuuu.... :-)))

Atão?! Amanhã é outro dia! Vim «espreitar-te» que eu nestas andanças sou novata. E tem outra coisa: se somos azulinhas, vamos mas é para cima onde ficam os oceanos infinitos...
Beijo bom e obrigado pela visita
Mar Azul

mfc disse...

Há esquinas na vida para serem dobradas...

O Micróbio disse...

A vida presta se lhe "prestarmos" outro significado além do que lhe damos...

Luna disse...

a vida ...e puta da vida...é a vida...
a vida tem tudo isso e muito mais, já me disseram também que é o que fazemos dela.

Vera Cymbron disse...

Chegamos a um determinado momento onde tudo fica sem sentido, tem que acabar. Como eu compreendo o que se partiu dentro de ti.
Jinhos

Emilio de Sousa disse...

Não fiques triste, Conchinha. Beijinhos da tua jóia.

Ricardo disse...

Beijos, Conchita. E o desejo de dias melhores...

óssóbó disse...

o efêmero , o passageiro ...

Paulo disse...

Nada mais e nada menos mas...a vida continua.

Stephen King disse...

Para melhores referências ao fenómeno em questão, sugiro "people just "aint" no good" do Nick Cave. No entanto, na graça de viver encontram-se os dois tipos de sabor. E aquilo que impede avitória do amargo, é precisamente o quanto nos tentamos afastar da repetição da sua presença.
Há coisas boas a fazer. E acontecer.
Simplesmente não têm vida própria, e exigem intervenção.
É a inércia que mata as oportunidades, as aventuras, as descobertas. De alguma forma, muita coisa também nos pode acontecer...
Obrigado pela visita.

Até breve

alexandrantunes disse...

Não vou dizer-te que a vida é bela e para olhares em frente, porque quando sofro e tenho desgostos também sinto dessa forma; só desejo que o tempo passe depressa destes negros dias e traga com ele o melhor de todos os remédios: a indiferença, o deixar de sentir dor... porque esquecer não é a solução... nada se esquece, apenas deixamos de sentir [dor]. Um beijo com carinho :*

fernanda dias disse...

Acredita em mim, que sou feita de remendos, retalhos, construções atabalhoadas em cima de escombros... Um dia ainda te rirás do que agora te dói. Arquiva, esquece e segue em frente. A vida presta. As pessoas a quem a dedicamos, é que às vezes não o merecem. Beijo de ternura, sem te conhecer, e desejos de um bom feriado