segunda-feira, dezembro 20, 2004

Que tolas...as palavras!!!


move

(foto de João Vasco)

Ainda a inspiração vem longe e já os dedos fazem cócegas no teclado... e o branco no monitor convida a que as letras por lá se espalhem, como pessoas vistas ao longe, no pico do Verão, à beira mar estiradas, em suas toalhas estampadas....
Mas as palavras, essas, atropelam-se umas às outras: cada uma quer chegar primeiro; tão tolas...não sabem que, para que se faça sentido têm de estar por ordem...não podem arremessar-se para o espaço da escrita à toa, têm de esperar cada qual a sua vez...Mas teimam. O verbo, então, todo emproado e com a mania de que nada se faz sem ele ( o que é verdade) vem a passos largos, seguido do nome, ou substantivo... (como se dizia no meu tempo).Ah, mas os adjectivos reclamam que sem eles nada tem cor ou forma e avançam destemidos atropelando as coitadas das preposições e conjunções! Felizmente...existe o advérbio que, tranquilamente põe ordem na confusão. Pronto... mas agora as interjeições desataram num pranto que é um misto de fúria e de dor. Ouço-as claramente: “OH; AI!;”...
E as pontas dos dedos impacientam o teclado...ele espera, enquanto pela minha cabeça, entre o choro das interjeições e o suave toque de uma música, passam imagens de cor e sol e dança...
E sem que eu desse por mim...invadem – me o espaço em branco as figuras de estilo: são metáforas, comparações, hipálages, antíteses, sinestesias, pleonasmos, quiasmos...um sem fim de artifícios poéticos ....
“Não, assim, não! Hoje não escrevo: perdoai mas enquanto não houver ordem e respeito no mundo das letras...recuso-me a escrever.”
E foi assim que hoje deixei o teclado e virei costas ao monitor.
Usando a Função apelativa da linguagem disse “basta”!
E não escrevi.
Entretanto a inspiração...que vinha longe...assustou-se e não veio, de todo!

25 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Relativamente ao post anterior, respondo-te que não sei qual é o meu dom.
Outros o saberão, mas eu... nicles...
Mas o teu (ou um deles) é fácil de descobrir.
Escreves bem mesmo sobre a falta de assunto.
Sempre.
Apanhavas bolos na escola primária?
Beijinho.

LolaViola disse...

O meu dom é amar demais. (helás...) O teu é espalhares beleza por aí. Um beijo.

Fernando B. disse...

Todos temos um dom. Quanto mais não seja o de descobrirmos uma Conchinha Anilada que se cruzou connosco na Blogoesfera.

Beijocas,

Aromas Do Mar disse...

De facto tu tens um Dom especial, o de brincares com as palavras, dando-lhes forma, rimando-as e embelezando-as com o que de mais bonito tens, a sensibilidade!
Vi-me no colégio, nas minhas aulas de Português, com aquele professor já com idade avançada que nos obrigava a levantar a cada sua entrada na sala e de cada vez que falhavamos o verbo e/ou qualquer figura de estilo, nos olhava com o ar mais cínico do mundo e nos dizia; "Isso para vós é música celestial". Obrigada pelo reviver de velhos tempos.
Um beijo gordérrimo

wind disse...

Se isto não é escrever, então o que é? :)))bjs

Viajante disse...

Se já foi tão, tão agradável de ler.... imagino se a inspiração não estivesse «de longe». Muito agradável a «tolice» das palavras... bjs

sweet_helly disse...

A inspiração vem sem pedirmos, sem esperarmos e fica em nós... brincando connosco, com as palavras, com o nosso sentir e sentimento...
Mas... quem não gosta de se sentir tocado por esse belo dom, que apesar de inesperado... é tão belo...?

Manoel Carlos disse...

Pena que a inspiração não seja um vocativo ao qual bastaria nos dirigirmos para que ele comparecesse.
Sem inspiração há quem, como você, seja capaz de dar nó em pingo de éter no deserto.

O Micróbio disse...

Gosto de promover um pouco de caos nas palavras... por isso, dou todo o espaço às letras para poderem perder-se à sua maneira...

Vera Cymbron disse...

A tua inspiração nasce sem que te apercebas disso...
Jinhos

Luis Duverge disse...

Ao contrário dos comentários anteriores, e desculpa a sinceridade, acho que andamos a precisar de descansar a alma. A tua formação ajuda-te a brincar com as palavras e a verdade está á vista, gostei de forma como contornaste a falta de inspiração. Mas onde está a gota que ecoa e se faz ouvir em seu redor, enquanto o lago de águas paradas permanece calmo, imperturbável?
Beijo ...Feliz Natal ...ainda falamos antes.

Maria_Oliveira disse...

E brincando com as palavras, assim se dominam. Deveras engraçado. Beijos e votos de Boas Festas

AF disse...

gostei, (fabulosa a imagem).

augustoM disse...

Olha Blue Shell, podes ter o dom da escrita, não nego, mas mais importante é o dom que a tua escrita tem.
As palavras por vezes brincam connosco e teimam em não quererem defenir o nosso pensamento, o que digamos, por vezes é muito difícil para elas.
Um beijo grande para ti. Augusto

chemistry disse...

Tu também tens um "dom", eu sinceramente não percebo qual é o meu. Escreveste lá no meu blog.
Como se pode ver "faltou-te a inspiração" ;)
Bom Natal, Blue

Anónimo disse...

A ordem de tudo aquilo que escrevemos... É verdade que é necessario a mesma para que todos nos entendam...Mas será que as confusões nas mesmas não podem ser sinonimo das confusões que nós mesmos sentimos, no que pensar, em como agir, todos nós somos assim as vezes, confusos.. Mas adorei ler, e ainda bem que só nos texto a tua inpiração virou costas ao teclado.. Um beijo doce MissLadyMystery

Emilio de Sousa disse...

Festas Felizes para ti e para os teus e também para a Bolinha.

Aluena disse...

BLUE SHELL, Muito obrigada pelos Parabéns. Claro que chegou a tempo.
Hoje as palavras para mim estão cheias de esperança, tenho os olhos rasos de alegrias. Meu filho tem saúde e trabalho. Que DEUS ilumine a vida dele.
Hoje tudo faz sentido.

Luna disse...

bendita inspiração....olha se ela tem vindo???
este comentário é 2 em 1, desculpa desiludir-te mas não tenho dom nenhum...nada mesmo:(
Beijos BS um Bom Natal e um ganda 2005

sotavento disse...

Com as mesmas palavras nos entendemos e desentendemos...

hamy-pros-friends disse...

e pegando no conceito gramatical lá escreveste um belo ensaio...

Alma de Poeta disse...

Um Natal feliz para ti, com muita paz e amor, junto das pessoas que mais amas. Um ano novo próspero , se possível melhor do que este. Um agradecimento por este ano de convívio bloguista.
Um Beijo

Seila disse...

Minha querida Blue que texto desinspiradamente belo! é mesmo assim..quando ela não vem...as palavras parecem aquela sopinha de letras que num dia de inspiração (ela de novorss) compôs a Sotavento! Não não lembrava a associação das duas rss escrevi um mail, mas ...perdeu-se talvez...que interessa somos quem somos ...uma muitas! Um grande abraço à Blue e à Whitt :)

augustoM disse...

Olá Shell. Na primeira parte procuraste a ilusão, na segunda parte encontraste a realidade. Contudo, não devemos perder a ilusão para a realidade não nos encontar.
Um beijo. Augusto

Anónimo disse...

Não saberia usar tão bem o dom que tem o ser humano de se expressar, para dizer sem palavras, talvez, sem sentido, o quanto sabes brincar e sorrir com as palavras, e que tal situação não pede inspiração...
Rose Camaicow